quinta-feira, 13 de setembro de 2007

Cabelo, cabeleira, cabeluda, descabelada...


Mudar, mudar e mudar!
Que graça teria a vida se a gente fosse sempre igual? Nenhuma!
Cabelo novo, vida nova!
Já não sou mais loira, porque descobri que aqui em Salvador, me manter nessa condição sairia muito caro.
Mas não estou menos bonita, nem mais inteligente, porque sempre fui genial e linda!
E modesta...
Acho que eu estava sofrendo da maldição do cabelo... É! No instante em que me livrei dos cabelos longos (embora nem tão longos assim), fiquei imediatamante mais leve. Tudo bem que a balança mantém o ponteiro na mesma posição, mas vocês entenderam, né?
Afinal, se você for algum amigo meu, certamente também é genial!
Aliás, estou saudosa dos amigos. Muito mesmo!
Da... da... da... e da...!!!
Isso, assim você não fica triste porque eu não disse seu nome.
Bom, também estou maníaca e, por causa disso, mais interativa que o normal.
Como é bom ser desencanada... Que inveja eu sinto de mim assim, naqueles dias em que não sou tão assim... Queria ser eu assim todos os dias!
Bom, outro dia meu pai me mandou um email com uma mensagem legal, dizendo que você pode escolher reagir às coisas com mau humor ou com otimismo.
Amanhã vou tentar escolher de novo!
Ah! E só pra você não morrer de curiosidade e não precisar fazer um interurbano pra saber como tá meu cabelo, eu digo: tá lindo!!! Hehehehehehe...
Beijos,
Nymphadora Tonks.

Um comentário:

Giovana disse...

mostra o cabelooooooooooooo