quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Me dá um lexotan, fazendo o favor!!!


Sim, hoje eu quero ser brega e dançar calypso.
Quero parecer infantil e ir pro circo, rir de mim mesma e não conseguir fazer nada.
Parecer ridícula porque o livro que eu carrego não é a bíblia e nem a constituição.
Quero escandalizar a velha do supermercado e dar um super, ultra, mega beijo de língua no meu namorado, porque eu o amo e tô morrendo de saudade.
Quero fazer o que quiser e ficar feliz.

Hoje eu tô com aquela invejinha de mim mesma funcionando no modo maníaco...

Que merda, cansei de calçar salto alto pras pessoas me respeitarem pela minha aparência e não pela minha competência.
Aliás, cansei de dar o direito às pessoas de me acharem incompetente. Não pedi a opinião de ninguém.

Ououououououououou... Me deixem ser burra!!!

Cansei de dever gratidão e cortesia. De conviver com as caixas de papelão empoeiradas. De correr atrás do que não funciona. De pensar em cifrões.

Pra piorar meu ótimo humor, comprei uma revista que fala sobre auto-estima e a primeira coisa que li foi:
"Você que sempre se entregou a tantas responsabilidades, está na hora de se entregar aos seus sonhos".
E quem disse que eu queria pensa nisso hoje?

Também cansei dos pensamentos que me invadem, dos impulsos que me tomam, das sensações que me esvaziam, da tristeza que me domina, da raiva que me consome.
Eu quero ser normal...

Quero fazer biscuit, na Gelelalíssima, no maior calor. Quero não ter mais a necessidade de fazer interurbanos do orelhão ou gastar zilhões em créditos de celular.
Quero falar pessoalmente.
Quero ver.
Quero pegar.
Quero cheirar.
Quero sentir.

Alguém, por favor, para o mundo pra eu descer...

3 comentários:

Adriana disse...

Tô com saudade de ti, Mi. Esse final de semana queria muito te ligar pela promoção da TIM, mas perdi o nº do teu celular (a agenda do meu aparelho "se auto deletou-se a si mesma").
Aproveita a grande vantagem de se estar em uma cidade com pessoas desconhecidas: pode-se fazer loucura a vontade, sem se preocupar com o que os outros vão falar!!

pequena Gra disse...

Realmente cada vez mais poética...
Eu também me sinto assim ás vezes...com vontade de pedir para parar tudo... e descer em outro planeta...
Mas o que seria de nós sem a intensidade de todos estes momentos...sejam eles ruins ou deliciosamente bons??
O importante disso tudo é a nossa proposta de viver plenamente esta intensidade...
E isso já sabemos fazer...
Bjossss

Beth disse...

É... Tem horas que é bem assim mesmo... Descer desse mundo que anda feito louco nos levando pra onde nem queremos ir...E eu imagino como te sentes aí...
E eu também quero descer dessa montanha russa com a paisagem cinza...
Saudades de ti!!!
Qualquer coisa, pede socorro, viu?